EPPUR SI MUOVE

clunok2

O CLUNÂMBULO DE COPACABANA

as brigadas apolares foram ditas perfunctórias
e coçando-se à procura de mais esse insignificado
ia no bico de um gavião fluvial de cara macilenta
que se desenhava na camisa daquele japonês arfante
com pastinha de projetos minuciosos mudando de axila
pelas barras em alumínio do ônibus apinhado

em sfumato i chiaroscuro, nanquim et brocardos latinos
acomodavam-se como podiam ao eppur si muove
de uma meia criatura andrajosa (cabeça, tronco e rodas)
que deslizava sobre um skate ou carrinho de rolimã

em contra-plongée fluía pela ciclovia
entre moventes ancas, bundas, panturrilhas
e o filólogo colecionava mais aquela borboleta
no seu dicionário abonado por grandes clássicos

pensava: Hugo, O Corcunda de Notre Dame
e escrevia: o clunâmbulo de Copacabana.

.

.