UM LUXO DOS ANTIGOS

por Marcus Fabiano

MUREX

<

*

A PÚRPURA DE TIRO 

o que mais se amua na beligerância
não esmorece em benigno sumidiço

entre as tinturas nas tinas de tecidos
esplende um roxo rútilo e incoercível

na vasta praia de uns miúdos búzios
a matéria toda para a púrpura de Tiro

no tingimento tão valioso dos fenícios
jamais o delir que sói à cor do índigo.

*

*  *  *

São necessárias as glândulas de mais de 10.000 caramujos Bolinus Brandaris para se obter aproximadamente 01 grama desse preciosíssimo pigmento, causa de guerras e de ávidas invejas no comércio da Antiguidade. Pesquisas arqueológicas revelam ser provável que a civilização minoica já o tivesse descoberto antes mesmo dos fenícios que, entretanto, elogiados por Aristóteles e Plínio, passariam à história como os grandes detentores de seu segredo. Origem do batom no Egito, privilégio das túnicas da nobreza em Roma, cor reservada à entourage imperial no mundo bizantino e às cortes na Idade Média, a púrpura de Tiro até hoje distingue a alta hierarquia cardinalícia na Igreja Católica. Na Bíblia, é de cor púrpura o manto que envolve Jesus despojado de suas vestes logo antes de receber a coroa de espinhos (Marcos 15:17). Estima-se também que uma simples lã impregnada dessa cor valesse mais de quarenta vezes aquela que recebia outras colorações. É que o tingimento de tecidos pela púrpura obtida na cidade de Tiro (no atual Líbano) ostenta uma propriedade invulgar: quanto mais lavado e exposto ao sol, mais intensa a sua cor se torna. A própria definição cromática da púrpura envolve controvérsias entre químicos e físicos a respeito de uma frequência estranhamente situada entre o vermelho e o violeta. Isolada em 1909 pelo químico Paul Friedländer,  a substância 6,6 dibromoíndigo, como toda cor pigmentar, não pode ser corretamente exibida pela tela de um computador. Contudo, em meio a tantos magentas cintilantes e rosas fluorescentes, clicando AQUI o leitor já poderá ter uma ideia bastante razoável de como os antigos percebiam esse autêntico luxo da sua paleta de cores.

.

.

Anúncios