UM BRASIL COM FERROVIAS

Captura de Tela 2018-05-25 às 18.23.41

ALBUMDOMPEDROII

 

HISTÓRIA DA FERROVIA NO BRASIL
DO IMPÉRIO À REPÚBLICA

As Ferrovias no Rio de Janeiro – Império

A Estrada de ferro Barão de Mauá, a primeira ferrovia brasileira, foi idealizada pelo empresário Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá. A E.F. Mauá foi inaugurada em 30 de abril de 1854 ligando o Porto de Mauá a Fragoso, no Rio de Janeiro, num trecho de 14,5 km.  Em 16 de Dezembro de 1856, foi inaugurado o trecho até a Raiz da Serra, ficando assim a Ferrovia com seus 16,1 quilômetros de extensão. Trinta anos mais tarde seria concluída a subida por cremalheira de Raiz da Serra até Petrópolis[1].

Esta estrada deve ser para os brasileiros uma empresa venerada; ela simboliza o alfa de nossa via-férrea; aí sentiu pela primeira vez o solo da pátria o rodar da locomotiva” (Do livro As Estradas de Ferro no Brasil, do Eng. F. P. Passos, 1879)

A empresa do barão denominada Imperial Companhia de Navegação a Vapor – Estrada de Ferro Petrópolis realizou a primeira operação intermodal porto-ferrovia levando as cargas por navio da praça XV até os fundos da Baía de Guanabara (Estação de Pacobaíba) e de lá seguiam por trem até Raiz da Serra. A Estrada de Ferro Mauá teve apenas valor político e simbólico, por seu pioneirismo. Mauá viria a participar direta ou indiretamente da implantação ou negociações de nove outras ferrovias no Brasil. A partir daí surgiram diversas vias férreas[2].

A Companhia Estrada de Ferro D. Pedro II, foi inaugurada em 29 de março de 1858, com trecho inicial de 47,21 km, da Estação da Corte a Queimados, no Rio de Janeiro. Esta ferrovia, com importantes obras da engenharia ferroviária executadas na ultrapassagem dos 412 metros de altitude da Serra do Mar, construiu colossais cortes, aterros e perfurações de túneis, entre os quais, o Túnel Grande com 2.236 m de extensão, na época o maior do Brasil aberto em 1864.[3]

Considerado o pai das estradas de ferro no Brasil por ter sido o primeiro diretor da Estrada de Ferro Dom Pedro II, Christiano Benedicto Ottoni é o homem que fez os trilhos subirem a serra do Mar em direção a Minas Gerais e a São Paulo, entre 1855 e1865. Sua máxima era:

Eu não construo Estrada para o Brasil de hoje, mas para o Brasil do futuro. Não podemos dividir os trens. É preciso que os trens que correm na baixada galguem a Serra para correr no planalto, senão, não haverá desenvolvimento econômico possível para as províncias de Minas e de São Paulo.” (Christiano Benedicto Ottoni)

A primeira linha a ser construída pela E. F. Dom Pedro II era a espinha dorsal de todo o seu sistema. O primeiro trecho foi entregue em 1858, da estação Dom Pedro II até Belém (Japeri) e daí subiu a serra das Araras, alcançando Barra do Piraí em 1864. De Barra do Piraí a linha seguiria para Minas Gerais, atingindo Juiz de Fora em 1875.

 

Anúncios